Cravação de Pedras

Data:
Categoria: TÉCNICA ARTESANAL
"Com respeito pela tradição e paixão pela inovação, a Hublot pratica técnicas de cravação de pedras tradicionais, bem como avançadas tecnologias, para embelezar relógios das formas mais originais."
1/3
2/3
3/3

Quando duas formas de arte se juntam: a fusão da Alta Relojoaria e da Alta Joalheria.

Assim como a relojoaria, a arte da cravação de pedras é ancestral, e seus métodos de trabalho manual meticulosos foram preservados e transmitidos através dos séculos. Com respeito pela tradição e paixão pela inovação, a Hublot pratica técnicas de cravação de pedras tradicionais, bem como avançadas tecnologias, para embelezar relógios das formas mais originais.

Embora diamantes tenham sido e continuem sendo as gemas mais cobiçadas por sua raridade e cintilação prismática, a Hublot vê no mundo da gemologia diversas possibilidades, com a inclusão de pedras preciosas como esmeraldas, rubis e safiras, bem como de pedras semipreciosas como ametista, topázio e hematita e inúmeras outras, que transformam um relógio em muito mais do que apenas um relógio.

Dependendo da forma ou da "lapidação" das pedras, assim como a estética desejada, são utilizados diferentes métodos de cravação. Para pedras e diamantes redondos com lapidação brilhante, a Hublot utiliza o método de cravação em "grãos", em que quatro pequenas garras de metal prendem quatro pontos da pedra preciosa. Pedras com lapidação baguete, por outro lado, são geralmente engastada em “canal”.

Além do trabalho manual meticuloso, que cuida de cada um dos componentes adornados por diamantes, a Hublot percorre grandes distâncias à procura de pedras preciosas no mundo todo, que sejam uniformes e de alta qualidade. Os diamantes, por exemplo, são todos de grau Top Wesselton.

As mais notáveis de todas as criações de Alta Joalheria da Hublot e, num sentido mais abrangente, relógios de joalheria em geral, são as peças exclusivas $Million Big Bang. Usando uma máquina especializada de microcirurgia de última geração, da qual existem apenas duas na Suíça, as gemas são engastadas sem garras visíveis, garras em canais. Esta "cravação invisível" leva vários meses para ser concluída em apenas um relógio. O menor erro de manipulação faz o cravador de gemas ter que recomeçar o trabalho do zero.

Em algumas peças, como na Classic Fusion Haute Joaillerie One Million, a Hublot vai a extremos como cravar diamantes em lapidação baguette nas pontes do movimento turbilhão esqueletizado.

Indo além dos limites de metais preciosos tradicionais, a Hublot inclusive desenvolveu inovações patenteadas na arte centenária da cravação de gemas, ao incorporar técnicas tradicionais de cravação em materiais do século XXI, como a fibra de carbono.

Artigos relacionados